Diretíssima do Abrolhos – Uma das clássicas do Marumbi

A PRIMEIRA DIRETÍSSIMA EM PAREDE DO ABROLHO.

 

Partindo da Estação Marumbi em 24 de março de 1962, Estaca e Caladinho completam o Paredão Predo, ultrapassam o primeiro degrau do Abrolhos e estudam o segundo. O mau tempo recomenda descer. Retornam em 1 de abril, agora com o Vespa e Tarzan.

Vencido o Paredão Preto, ultrapassaram um pequeno teto, do qual Caladinho despencou. Vespa, que lhe dava segurança, ao receber o estirão da corda de nylon, literalmente decolou, dada a diferença de seus pesos. Seu vôo ficou limitado ao cabo de auto-segurança.

                Atravessaram em seguida o primeiro degrau, percorreram a vegetação, a parede do segundo degrau e, novamente em vegetação, atingiram o Parque do Lineu. Daí em diante, escalaram o Enferrujado, concluindo a primeira escalada diretíssima do Abrolhos.”

Trecho do livro As montanhas do Marumbi de Nelson Luiz Penteado Alves, Editora Farofa, 2008.

 

Inspirado na conquista dos pioneiros planejamos realizar uma repetição da Diretíssima do Abrolhos,um projeto que estávamos namorando a tempo, porém buscando linhas modernas, escalando em livre.

Nosso plano era escalar a via Cristal Negro, varar mato até o segundo degrau, escalar em móvel a via Viagem a Ixtlan, varar mato novamente até o Parque do Lineu onde entraríamos na Chaminé do Gavião e alcançaríamos o platô da Vitória pela recente via Beirando o Abismo do Waldemar.

Seguimos na sexta feira no final do dia para o Marumbi, névoa densa, tempo ruim, até que começou uma chuva fina que foi parar por volta das 03:00.

Sem tempo para lamentos e focados na escalada acordamos cedo para tomar café, pegamos os equipos e seguimos rumo ao Paredão Preto. Quase chegando na base da via encontramos 2 escaladores perdidos tentando achar a mesma via que entraríamos, por coincidência a dupla de Ponta Grossa também tinham a intenção de fazer a Diretíssima do Abrolhos.

As 08:00 iniciamos a escalada da Cristal Negro, sem ter toda aquela aderência que precisávamos na rocha conseguimos progredir na parede. No final da terceira enfiada foi o lance mais tenso pois a saída para o mato estava totalmente molhada e escorregadia, desse ponto já não conseguimos saber se a dupla que vinha atrás continuaria seu projeto.

Sem achar nenhum rastro seguimos varando mato até o segundo degrau, onde depois de muito trabalho encontramos a base da via Viagem a Ixtlan. lindos lances de oposição em diedro protegido em móvel na primeira enviada e uma transversal um tanto suja na segunda para então entramos novamente no vara mato rumo ao Parque do Lineu.

Por volta das 14:00 estávamos na base da Chaminé do Gavião. Cansados subimos a chaminé e seguimos pela fenda horizontal até chegar na base da via Beirando o Abismo, onde suas 3 enfiadas nos levaram até o platô da Vitoria. O cume estava próximo e seguimos buscando passagem pelos trepa pedras até atingir as 17:00 o cume do Abrolhos.

Após 09 horas de escalada e vara mato repetimos a Diretíssima do Abrolhos, escalada intensa com o verdadeiro DNA Marumbino. Escalar leve, rápido e de forma integrada são imprescindíveis.

Juliano escalando a primeira enfiada da Cristal Negro

Juliano escalando a primeira enfiada da Cristal Negro

Juliando puxando a guiada da segunda enfiada da Cristal Negro.

Juliando puxando a guiada da segunda enfiada da Cristal Negro.

Juliano na P2 da Cristal Negro.

Juliano na P2 da Cristal Negro.

Finalizando a escalada da Cristal Negro, improvisando uma parada, daqui pra frente só vara mato até o segundo degrau.

Finalizando a escalada da Cristal Negro, improvisando uma parada, daqui pra frente só vara mato até o segundo degrau.

Eu guiando a Viagem a Ixtlan

Eu guiando a Viagem a Ixtlan

Juliano limpando a primeira enfiada da via Viagem a Ixtlan.

Juliano limpando a primeira enfiada da via Viagem a Ixtlan.

Segunda enfiada da Viagem a Ixtlan

Segunda enfiada da Viagem a Ixtlan

Escalada bacana toda em móvel.

Escalada bacana toda em móvel.

Já no Parque do Lineu arrumando tudo para a próxima escalada.

Já no Parque do Lineu arrumando tudo para a próxima escalada.

Chaminé do Gavião.

Chaminé do Gavião.

No meio da Chaminé do Gavião.

No meio da Chaminé do Gavião.

Finalizando a Chaminé do Gavião.

Finalizando a Chaminé do Gavião.

Rumo ao Platô da Vitoria

Rumo ao Platô da Vitoria

Cume do Abrolhos, eu e meu parceiro de escalada Juliano após 9 horas de escalada e vara mato.

Cume do Abrolhos, eu e meu parceiro de escalada Juliano após 9 horas de escalada e vara mato.

5 comments for “Diretíssima do Abrolhos – Uma das clássicas do Marumbi

  1. Tavinho
    18 de setembro de 2017 at 15:20

    Show piazada…

  2. Luis Paulo
    18 de setembro de 2017 at 19:33

    Daee, Por sinal, era eu e um amigo (os 2 escaladores) concluímos a cristal negro mas não encontramos caminho para a viagem extlan, rapelamos a cristal negro e retornamos ao acampamento!
    Esbarramos na logística muito peso na mochila, não conseguíamos escalar, tínhamos que ancorar as mochilas escalar e voltar buscar, demoramos em torno de 4horas por causa do peso . aff, valeu,parabéns a vocês , nós ainda não desistimos. (comeback)

    • natan
      18 de setembro de 2017 at 20:52

      Boa Luis,
      Empreitadas assim algumas vezes não é de primeira que conseguimos, mudando um pouco a estrategia tenho certeza que vcs vão conseguir. Espero que os betas que demos tenha ajudado um pouco.
      Boa sorte Piazada!!!!

      • Luis paulo
        18 de setembro de 2017 at 23:07

        Sim, foi de grande valia, bons ventos!

  3. Cassianito
    18 de setembro de 2017 at 21:30

    Sou fã desses cara!!! Toppppp 💪🏻💪🏻💪🏻

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Spam Protection by WP-SpamFree